logo da Quercus

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.subscrever feeds

.etiquetas (tags)

. todas as tags

Conferência de Poznan - 2008
Conferência de Bali - 2007
Conferência de Nairobi - 2006
Videos Clima no Sapo
Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2009

Tudo mal parado, ou talvez não… (Copenhaga, 18Dez, 19h)

 

O centro de computadores está cheio. Responde-se às mensagens que estavam atrasadas, enviam-se mensagens por SMS ou correio electrónico aos negociadores que acreditamos têm influência no processo, vê alguns negociadores e perguntamos as novidades, por vezes o programa de correio electrónico alerta-nos para uma última mensagem com detalhes da proposta que os Primeiros-Ministros ou Presidentes estão a analisar. E cada decisão é um processo demorado… Na União Europeia, como noutros grupos, é preciso convocar os colegas para uma reunião, para ver o que é ou não aceitável no texto (suposta declaração ou acordo – mesmo que a realidade nos cheire que esteja bem longe disso), para descobrir uma forma de desembrulhar uma embrulhada (o pleonasmo é propositado) com dois anos e muitas semanas de revitalização da economia local de sítios como Bona, Banguecoque e Barcelona e agora Copenhaga.
 
O homem das maçãs, que agora também comercializa também bananas (com maior sucesso, diga-se), passeia a sua bicicleta por entre a multidão que passa nos corredores também percorridos por um ou outro ministro.
 
E é assim, a correr contra a desilusão que já parece anunciada, porque mesmo que surja a qualquer momento (e a perspectiva é que o trabalho se estenda para sábado) a suposta declaração, se não mudar muito, é um mau momento para o clima: metas e redução para os países desenvolvidos que não asseguram um aumento inferior a 2 ºC, um texto que não é vinculativo e que não se prevê facilmente que venha a ser, o remeter para mais negociações que podem nem finalizar em 2010, quando o Protocolo de Quioto termina em 2012 e o clima exige acção.
 
Pela manhã, o discurso de Lula da Silva foi inspirador, incisivo e uma verdadeira lição para os países desenvolvidos ao oferecer uma redução unilateral das suas emissões poluentes e a colaborar com financiamento aos países menos desenvolvidos.  Um contraste com os discursos mornos.
 
O frio de lá de fora é bem real cá dentro… mas quem espera, talvez sempre alcance… e Lula da Silva falava na esperança de um milagre… e realmente há um novo texto cujo conteúdo vamos agora tentar perceber. No Plenário, alguns assuntos mais burocráticos estão entretanto a ser adiantados.
 
 
Francisco Ferreira, em Copenhaga

 

etiquetas (tags): , ,
publicado por climáticas às 16:57
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De agostini7 a 18 de Dezembro de 2009 às 22:05
HEHE eu nao posso ter filhos logo nao devia estar preocupado, mas estou! tenho sobrinhos e primos.
deviam ter vergonha, preocupados com o passado qd se trata do futuro

Comentar post

.ligações externas

.mais sobre mim

.arquivos

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.pesquisar

 
blogs SAPO